Home > Noticias > Quem é a Aparecidense-GO, próximo adversário do Leão, nas oitavas da “D”
NOTÍCIAS
Notícia | 22/09/21
Quem é a Aparecidense-GO, próximo adversário do Leão, nas oitavas da “D”

A AAA, Associação Atlética Aparecidense, de Goiás, será o próximo adversário do Leão do Vale na busca pelas quartas-de-finais do Campeonato Brasileiro da Série D 2021.

O Camaleão, como é carinhosamente chamado pela sua torcida, conseguiu a vaga com uma bela campanha até aqui. Foram 9 vitórias, 4 empates e 3 derrotas (entre fase de grupos e 2º fase).

Na última sexta-feira, a equipe conseguiu a virada sobre a Caldense, em casa, com um placar de 3 a 1 sobre o mineiros. Fora, havia perdido por 1 a 0. Na fase de grupos, disputou o grupo 5, terminando em primeiro, com 28 pontos, à frente de nova Mutum, União Rondonópolis e Brasiliense.

O time

A equipe é comandada pelo técnico Thiago Carvalho, de apenas 33 anos, mas que já está há mais de 1 ano à frente do time. Esta também é sua primeira equipe como treinador do profissional. Como atleta, na zaga de times como Cruzeiro, Ceará, Boa Esporte, Vila Nova e da própria Aparecidense.

O time base é formado por Pedro Henrique, Rafael Cruz, Rafael Goiano, Wesley Matos e Rodrigues; bruno Henrique, David, Rodriguinho, Alex Henrique, Robert e Rafa Marcos.

Seus destaques, segundo imprensa local, são: o meia Rafa Marcos e o atacante Alex Henrique. Dois nomes que contribuem constantemente para a criação de jogadas e chances de gol no certame.

O clube ganhou notoriedade nacional e internacional após lance polêmico durante o segundo jogo das oitavas-de-final do Brasileirão-Série D, contra o Tupi. A equipe do Aparecidense se classificava com o placar de 2 x 2 até os 44 minutos do segundo tempo, quando o jogador Ademilson do Tupi chuta bola ao gol. A bola já ia entrar, até que o massagista Esquerdinha invade o campo, e tira o gol. No rebote, nova chance pro Tupi, mas novamente o massagista salva. O lance causou indignação nos jogadores, comissão técnica e torcedores do Tupi, que correram atrás de Esquerdinha para linchá-lo. Ele conseguiu correr até o vestiário e se esconder. Após cerca de 20 minutos de paralisação, o jogo foi reiniciado. O jogo teve mais 5 minutos, e terminou em 2 x 2, classificando o Aparecidense. O resultado gerou revolta nos dirigentes do Tupi, que entraram com recurso para anulação da partida, e desclassificação do Aparecidense por conduta antidesportiva.

No dia 16 de setembro, por 4 votos a 1, o STJD desclassificou o Aparecidense do campeonato, que recorreu, mas por unanimidade a apelação foi rejeitada 10 dias depois, sacramentando assim a classificação do Tupi e a eliminação da equipe. O massagista ainda foi multado em 500 reais e suspenso por 24 jogos.

Em 2015, o Camaleão realizou a melhor campanha da história e foi finalista do Campeonato Goiano, mas  derrotada pelo Goiás na decisão.

A casa da Aparecidense é o Estádio Annibal Batista de Toledo, com capacidade para 6.300 pessoas, onde manda seus jogos. O time treina no próprio estádio.

Anos anteriores

Em 2018, com jogo único em Aparecida, eliminou o Botafogo, do Rio, de virada por 2 a 1 na primeira fase da Copa do Brasil, mas acabou parando no Cuiabá na fase seguinte. Foi finalista do Campeonato Goiano, mas novamente perdeu para o Goiás na decisão, ficando com o vice. Na Série D, foi eliminado na primeira fase, após ser derrotado pelo Novoperário/MS em casa.

Em 2019, não fez uma boa campanha no Campeonato Goiano, sendo eliminado pelo Goiás nas quartas de final. Foi protagonista de um grande imbróglio na Copa do Brasil, onde venceu a Ponte Preta no campo, porém, a partida acabou sendo anulada pelo STJD por suposta interferência externa. Após 2 meses, Camaleão e Macaca voltaram a se enfrentar num Aníbal Toledo (pelas torcidas dos times goianos) e a Aparecidense voltou a vencer o time paulista. Foi eliminada pelo Bragantino/PA, mantendo a sina de nunca passar da segunda fase da competição.

Em 2021, esta é a oitava participação da equipe na quarta divisão do Brasileiro. Na edição 2020, faltou pouco para o tão sonhado acesso. A equipe deixou a competição na última fase antes de subir à “terceirona”, quando foi eliminada pelo então campeão, o Mirassol, de São Paulo.

A cidade

Aparecida de Goiânia se localiza em Goiás, na região metropolitana de Goiânia e sua população, conforme estimativas do IBGE de 2021, é de 601 844 habitantes, sendo o segundo município mais populoso do estado, ficando atrás somente de Goiânia. Estendendo-se por uma área de 288.4 km² e ostentando um PIB de R$ 13.265.875 bilhões em 2018 (terceiro maior PIB de Goiás atrás de Goiânia e Anápolis), é um dos principais centros industriais do estado.

Foi fundada em 11 de maio de 1922, há 99 anos e tem como municípios limítrofes Goiânia, Senador Canedo, Hidrolândia e Aragoiânia. Nos seus aspectos geográficos, Aparecida de Goiânia integra a Microrregião de Goiânia, estando situada a 18 quilômetros do centro da Capital do Estado pela BR 153 e 15 minutos de percurso. Sua altitude é de 804 metros, com uma área de 289,08 quilômetros quadrados. Suas terras são do tipo sílico argilosa com pedreiras. A temperatura média oscila entre 26 e 27 graus centígrados.

As noites Aparecidenses são marcadas por seus motéis que são muitos na cidade, existe ate bairros especializados para os demais motéis da cidade, As Boates também são pontos especiais da cidade. Vários bairros da cidade são marcados por vários tipos de estabelecimentos de atividade noturna dentre bares, cafés, casas de espetáculo e danceterias que atendem aos mais diversos públicos, dos mais conservadores aos mais vanguardistas e irreverentes.

A culinária aparecidense possui as mesmas características encontradas em seu estado. O uso do pequi e o da guariroba são comuns no arroz. A pamonha, a galinhada e o empadão goiano são alguns dos pratos típicos de Aparecida. Outra imagem da culinária da cidade são as X-saladas encontradas em pit-dogs que também são muito comuns em Goiânia.

Em seus aspectos econômicos, a pecuária, com a criação de gado bovino com a finalidade de corte e leite é uma das atividades na sua pequena extensão rural. No município predomina a indústria extrativa de areia para construções, pedras, barro comum para fabricação de tijolos.

Por Assessoria Cianorte FC

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *